Business intelligence no varejo

blank

O varejo é uma das mais diversas indústrias do mundo. Em um ambiente em rápida mudança, os varejistas devem enfrentar o desafio de manter margens de lucro, que geralmente são pequenas, o mercado é instável e as tendências do mercado mudam rapidamente. Isso requer um bom equilíbrio entre marketing eficaz e operações eficazes.

Os varejistas precisam fazer combinações complexas dos produtos certos, encontrar fornecedores e métodos de remessa, expectativas do cliente, preços, estoque e demanda etc., para obter os melhores resultados. Dentro de uma organização de varejo, há muitas informações que podem gerar eficiência operacional por meio do Business Intelligence.

7 áreas-chave do varejo para melhor utilizar Business Intelligence

1) Análise de vendas e rentabilidade

A análise de vendas do produto permite que os varejistas monitorem continuamente os dados do ponto de venda e entendam o crescimento dos dados da transação. Isso ajuda os varejistas a descobrir tendências de vendas, acompanhar a demanda de produtos e planejar com base em ciclos sazonais. Isso envolve contas a pagar, contas a receber, publicidade gasta, contagem de clientes, lucro bruto, custo do produto, retorno sobre ativos (ROA), receita de vendas etc.

2) Análise de operação da loja

O BI permite que os varejistas monitorem o desempenho da loja, analisem várias funções da loja, melhorem o gerenciamento de categorias e aumentem a eficiência do gerenciamento de vendas, promoções de marketing, operações e orçamentos. O BI permite que os varejistas gerenciem o desempenho e controlem as operações entre lojas e regiões, maximizem a lucratividade dos canais de vendas e apoiem decisões baseadas em fatos. Mais importante ainda, ele oferece aos clientes uma experiência de compra consistente. Isso inclui rotatividade de ativos, vendas comparáveis de lojas, lojas competitivas, vendas de lojas da frente, rotatividade de estoque, margem, vendas por metro quadrado etc.

3) Análise do cliente

Compreender o comportamento do cliente é fundamental para o varejo e marketing de relacionamento. O BI permite que os varejistas monitorem os ciclos de vida dos clientes, rastreiem as interações com os clientes, determinem tendências de comportamento do consumidor, planejem atividades estratégicas de marketing, maximizem a aquisição e retenção de clientes e executem a segmentação de clientes. Avalie a lucratividade por base de clientes, área populacional, sazonalidade e outros fatores. O BI ajuda a determinar o risco de desgaste, perfis de clientes, geração de lista, análise pós-marketing, segmentação, participação no portfólio de produtos, marketing de destino etc.

4) Gestão de mercadorias

Vendas efetivas de mercadorias permitem que os varejistas entreguem os produtos certos nas lojas certas, no momento certo, e maximizem a lucratividade do processo de vendas de mercadorias. O BI permite que os varejistas comparem o desempenho do produto e avaliem itens individuais, categorias, localizações geográficas e a eficácia das promoções entre fornecedores. O BI também ajuda a monitorar todos os aspectos do processo de vendas de mercadorias, incluindo devoluções, análises de desempenho, planejamento de classificação e alocação de espaço para melhorar a logística de mercadorias, reduzir falta de estoque e otimizar o estoque. A análise de mercadorias abrange informações como SKU efetivo, porcentagem de estoque, taxa de rotatividade de estoque, compras sazonais e semana de fornecimento.

5) Gerenciamento de estoque

Enfrentando o desafio de flutuar a demanda, os varejistas precisam manter níveis de estoque suficientes e determinar quais produtos vendem mais rapidamente, os produtos de que precisam e quando são entregues. O BI permite que os varejistas usem dados para definir níveis e estoques suficientes para atender à demanda e evitar estoques ou escassez excessivos. Ele permite que os varejistas considerem mudanças sazonais, regionais e locais e gerenciem armazéns, transporte e distribuição para entregar o inventário certo no lugar certo, na hora certa. O gerenciamento de inventário inclui porcentagem de defeitos, porcentagem de entrega pontual, estoque médio, EOQ, porcentagem de estoque, custo de transporte de estoque, taxa de rotatividade de estoque etc.

6) Análise de mercado

Mercados com canais de vendas diversificados desafiam os varejistas e exigem que eles entendam o comportamento do cliente nesses canais para que os varejistas possam direcionar melhor seus esforços de marketing. O BI permite que os varejistas analisem o histórico de transações do cliente, preferências declaradas e interações atuais, identifiquem oportunidades para melhores promoções, promoções, recomendações e publicidade direcionada, além de desenvolver a intimidade do cliente, aumentar a lealdade e garantir a satisfação do cliente Graus. Máximo retorno do investimento. A análise de marketing inclui compartilhamento de canal, taxa de cliques, assinatura de cliente, eficiência de limite, conversão de leads de vendas, participação de mercado, aumento na promoção etc.

7) Gestão financeira

Hoje, os varejistas precisam incorporar relatórios financeiros às decisões estratégicas e usar mais os relatórios financeiros para monitorar o status financeiro das organizações. O BI permite que os varejistas usem dados financeiros integrados de várias fontes para definir metas e acompanhar o progresso. O BI é usado para análise de orçamento, análise de índices financeiros, análise de rentabilidade etc.

Fornecer o produto certo no momento certo e pelo preço certo através do BI

O objetivo do varejista é colocar o produto certo na prateleira no momento certo, pelo preço certo e pelo custo certo. Ele encontra um delicado equilíbrio entre atender efetivamente às demandas do mercado e gerenciar efetivamente as operações para manter a lucratividade e o desenvolvimento sustentável. Com o BI, os varejistas podem entender o comportamento de compra, tendências de demanda e sazonalidade, requisitos do cliente, preços exatos dos produtos, prazos de entrega e estoque para ajudar a tomar as principais decisões de varejo. Para um varejista, se um cliente não conseguir encontrar uma transação, ele não poderá considerar e comprar produtos.